18 de jun de 2009

“Árvore que da Notebook”? Asus e o seu U6V

asus bamboo 11 large box

Notebook Asus com fibra de bambu impressiona pelo baixo peso e poder de processamento Desde que surgiram os notebooks, os fabricantes lutam para diminuir o peso dos aparelhos ao mesmo tempo que preservam a resistência estrutural do aparelho. Ligas metálicas leves, fibra de carbono, todas essas soluções são caras e nem sempre ecologicamente amigáveis.

O bambu foi modelado de forma a compor um sólido corpo para o notebook. Como se trata de um aparelho com tela de 12,1 polegadas de tela, ele precisa de leveza. E isso, o Bamboo tem de sobra. São 1,57 KG, com excelente centro de gravidade. Dá para segurar o U6V numa mão enquanto se digita com a outra numa boa.

O U6V vêm com um sistema operacional de uso imediato, um Linux que entra em ação quando se aperta um botão no painel. Apesar de iniciar rapidamente, em menos de 30 segundos, essa versão de Linux, que roda com interface Gnome, não é customizável. Não se pode instalar aplicativos nem tampouco alterar parâmetros de configuração. Mesmo limitado, esse Linux resolve quando se precisa acessar o e-mail, navegar pela internet ou ouvir música. Esperar os quase 3 minutos de inicialização do Windows Vista realmente é difícil quando se tem pressa.

A bateria mínima (3 células, 2400 mAh) que acompanha o aparelho só segura o funcionamento por 1:40. A bateria estendida, de 9 células e 7800 mAh, que é vendida como opcional, faz muita diferença, pois dura mais de 5 horas

As três portas USB 2.0, juntamente com a interface de rede, modem, Wi-Fi compatível com 802.11 N e gravador de DVD o fazem uma máquina de respeito, que não deixa a desejar mesmo frente a desktops parrudos.

A placa de vídeo integrada é uma GeForce 9300 M GS de 256 MB, não PE uma grande placa, mais deu conta de rodar um filme Full HD, mesmo filmes com 1.080 linhas de resolução, com bitrate alto, não sofreram engasgos.

Um ponto excelente do Bamboo é, por conta desse chip, conseguir exportar o sinal de vídeo direto por HDMI. E em um dos testes que foi realizado, a maior surpresa foi descobrir que o sinal de áudio também é transmitido pelo cabo HDMI. Isso fez do Bamboo uma excelente mídia PC, pois é só espetá-lo na televisão e já dá para assistir, direto, filmes e séries baixados da internet.

Uma coisa legal do notebook é que, para conservar energia, ele desabilita a placa de vídeo e utiliza o chipset integrado, um fraquinho Intel PM45 quando a tarefa é mais simples. Isso aumenta a vida da bateria de forma inteligente, sem degradar a experiência de uso.

Por ser feito de bambu, a resposta do trackpad é ruim. Não é nem de longe sensível como em um notebook convencional. Além de precisar reaprender a usar o dedos, com um pouco mais de força, o usuário vai precisar de um mouse para qualquer tarefa mais precisa que estava acostumado a fazer com outro notebook.

Agora só basta saber se por ser feito de bambu ele não vai apodrecer e ficar amarelinho. ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário